Facebook lança cachorros de fábrica do Marketplace

Influenciado pela Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra Animais (ASPCA), o Facebook está agora tomando medidas para prevenir fábrica de cachorros cães sejam anunciados e vendidos no Marketplace. O Marketplace, uma fonte online de anúncios classificados, é um meio de publicidade frequente para criadores inescrupulosos.

Facebook e Oodle, a empresa encarregada de supervisionar o Marketplace, estão trabalhando com a campanha “Proibido filhotes de pet shop” da ASPCA para impor restrições mais rígidas para suas listagens, eliminando listagens que anunciam criadores antiéticos. O objetivo é reduzir o número de cachorros comprados e vendidos online.

A campanha “No Pet Store Puppies” da ASPCA, lançada em 2011, visa pôr fim às práticas de criação cruéis, espalhando a palavra sobre as condições desumanas em fábricas de filhotes e incentivando os consumidores a evitar a compra de animais de estimação online ou em lojas de animais de estimação A ASPCA incentiva os consumidores a assinarem um compromisso contra a compra de animais em pet shops ou online.



A ASPCA acredita que os esforços do Facebook terão um impacto positivo e, potencialmente, será um exemplo para outras fontes de anúncios classificados online. “A remoção de uma plataforma online para a cruel indústria de fábricas de filhotes é um exemplo positivo de cidadania corporativa e ajudará a melhorar a vida de incontáveis ​​cães”, afirmou o presidente e CEO da ASPCA, Ed Sayres.

Criadores que vendem diretamente aos consumidores pela Internet são operações amplamente não regulamentadas; há pouca ou nenhuma supervisão federal, responsabilidade ou recurso para essas fábricas de filhotes online. Comprando um animal na internet não só tem consequências potencialmente dolorosas, mas coloca dinheiro nos bolsos de criadores não confiáveis ​​e muitas vezes cruéis.