Micróbios no intestino do seu cão podem estar relacionados à agressão

Uma fotografia única na vida de um cão com expressão humana. Socializar cães adultos e a importância de manter a socialização

Se o seu cão já agiu de maneira agressiva, qual é a explicação mais comum? Protegendo seu território? Desconfiar de estranhos ou de um novo ambiente? Uma nova pesquisa sugere que uma razão pode estar dentro do intestino do seu cão.

Um estudo realizado por pesquisadores da Oregon State University encontrou uma correlação entre o comportamento agressivo e a presença de micróbios no intestino dos cães. Esta é uma descoberta inovadora porque estudos anteriores neste campo não examinaram esta conexão particular.

Por enquanto, o link é apenas uma correlação, ao invés de evidência conclusiva de que a fisiologia de um cão e as bactérias que vivem no intestino causam comportamentos agressivos. No entanto, essas descobertas devem levar os pesquisadores a conduzir mais estudos para examinar a relação entre os micróbios intestinais e a agressão.



No estudo, os pesquisadores avaliaram 31 cães da variedade Pit Bull, 14 machos e 17 fêmeas. Todos os cães analisados ​​estavam em um abrigo após uma operação de resgate em luta de cães. Os pesquisadores do abrigo testaram os cães quanto a comportamentos agressivos. Em seguida, eles coletaram amostras de fezes dos cães e encontraram Firmicutes, Fusobacteria, Bacteroidetes e Proteobacteria. As bactérias no intestino de cães agressivos e não agressivos variaram significativamente.

“Não mostramos uma relação de causa e efeito entre o microbioma e a agressão, mas mostramos que eles estão correlacionados, que existe uma ligação”, disse Sharpton. “Talvez haja um componente do microbioma que contribui para a agressividade, mas precisamos de experimentos de acompanhamento para determinar se há um papel causal”.

Diferentes tipos de agressão

Os cães podem mostrar agressividade de maneiras diferentes e podem ser desencadeadas por fatores diferentes também. A agressão territorial acontece quando os cães defendem suas áreas, assim como seus ancestrais mais selvagens. A agressão protetora acontece quando eles querem garantir a segurança da matilha, que pode incluir a própria família.

A agressão de medo pode ser exibida quando o cão se sente encurralado ou preso. Semelhante a outras formas de agressão, o medo da agressão pode ser devido à resposta natural de luta do cão. A dor também pode causar agressão, então até o cão mais gentil pode se tornar agressivo quando machucado. Se o seu cão mostrar sinais repentinos de agressão, pode ser hora de uma visita ao veterinário para ver se um problema médico está causando o comportamento.

Detecção de agressão em cães

Os sinais de agressão podem variar. Ações menos ameaçadoras incluem ficar rígido ou fazer sons de latidos guturais. Pode evoluir para sinais mais ameaçadores, como rosnar, rosnar, se lançar contra uma pessoa ou dar um soco no focinho, quando o cão usa o focinho para empurrar contra uma pessoa.

As ações agressivas mais ameaçadoras incluem agarrar, beliscar, morder e sacudir. Não há sucessões seguras de como os cães mostram agressividade, mas é bom ficar atento a esses sinais e estar ciente de como seu cão está se sentindo.

O que você acha das novas descobertas sobre microbiomas no intestino de cães? Você acha que eles podem causar agressividade em cães? Deixe-nos saber nos comentários abaixo!

Artigos relacionados:

Os cães podem comer cranberries?

Paleo para animais de estimação: uma dieta paleo é ideal para seu cão?