Síndrome da serotonina em cães: sintomas, causas e tratamentos

Cachorro dormindo com um olhar triste

A síndrome da serotonina em cães é uma condição potencialmente fatal, causada por um aumento da serotonina no corpo devido à exposição a medicamentos antidepressivos. A serotonina é um neurotransmissor importante no cérebro de um cão que regula a função cardíaca e pulmonar, comportamento, percepção da dor, apetite, temperatura corporal e movimento.

Quando usados ​​de forma adequada, os antidepressivos elevam os níveis de serotonina no cérebro. No entanto, existem várias situações em que um antidepressivo pode ser misturado com outros medicamentos, reagir com certos alimentos ou ser mal tolerado por um cão e levar à síndrome da serotonina.

Isso pode causar doenças, estados mentais alterados e até a morte se não for tratada. Se o seu cão apresentar sinais de síndrome da serotonina após tomar um antidepressivo, consulte o seu veterinário imediatamente. O tratamento deve começar rapidamente, ou a condição pode ser fatal.



Aqui está o que você deve saber sobre os sintomas, causas e tratamentos para a síndrome da serotonina em cães.

Sintomas da síndrome da serotonina em cães

Cachorro triste na cidade

A síndrome da serotonina em cães pode causar sintomas em todo o corpo porque a serotonina é muito importante para regular muitas das funções do corpo. Pode afetar o sistema cardiovascular, o sistema nervoso, o trato gastrointestinal, o metabolismo e o sistema respiratório.

Além disso, os sintomas tendem a aparecer rapidamente - dentro de dez minutos a quatro horas após a ingestão do medicamento.

Se você observar os seguintes sintomas em seu cão após ele ter sido exposto a um antidepressivo, entre em contato com seu veterinário imediatamente:

  • Vômito
  • Diarréia
  • Taquicardia (frequência cardíaca rápida)
  • Respiração rápida
  • Temperatura corporal aumentada
  • Pressão alta
  • Tremendo
  • Convulsões
  • Dificuldade em caminhar
  • Músculos rígidos
  • Confusão, depressão, hiperatividade
  • Letargia
  • Agitação ou agressão
  • Anormalidades comportamentais
  • Cegueira temporária
  • Comer

Causas da síndrome da serotonina em cães

600-03891320 Yvonne Duivenvoorden Autorização de modelo: Não Autorização de propriedade: Sim Cocker spaniel comendo peru na mesa

A exposição a medicamentos antidepressivos causa a síndrome da serotonina em alguns cães. Alguns dos antidepressivos mais comuns prescritos para cães são busiprona, fluoxetina e clomipramina.

Quando usados ​​corretamente, esses medicamentos geralmente funcionam bem. No entanto, existem algumas circunstâncias em que as drogas criam um excesso de serotonina, e a síndrome da serotonina é o resultado.

Aqui estão alguns motivos pelos quais esses medicamentos podem resultar na síndrome da serotonina:

  • A dosagem está muito alta
  • Misturar outras drogas que afetam a serotonina, como anfetaminas, fentanil ou lítio
  • Alta sensibilidade a drogas que afetam a serotonina
  • Certos alimentos interagem com o medicamento, como queijo, peru, carne vermelha, banana, manteiga de amendoim ou qualquer coisa que contenha L-triptofano

Tratamentos para a síndrome da serotonina em cães

Um veterinário em um hospital de animais examinando um cachorro.

O tratamento para a síndrome da serotonina em cães deve começar rapidamente, ou a condição pode ser fatal. Se a condição for detectada em meia hora, o carvão ativado pode ser ingerido para reduzir a quantidade de antidepressivo que o sistema do cão irá absorver.

Se a droga ainda estiver no estômago, pode ser uma opção induzir vômito ou bombeamento estomacal. Às vezes, um veterinário pode fornecer terapia de oxigênio ou intubação. Eles também podem prescrever medicamentos para controlar convulsões ou tremores e dar ao cão um antagonista da serotonina.

Além disso, os cães afetados não devem continuar a usar o medicamento que causou a síndrome da serotonina e devem parar de consumir alimentos ou outros medicamentos que afetem a serotonina. Assim que o cão se recuperar, o veterinário determinará se os alimentos proibidos podem ser reintroduzidos na dieta.

A prevenção vai longe. Siga todas as instruções de seu veterinário ao dar antidepressivos a seu cão e certifique-se de que ele esteja ciente de quaisquer outros medicamentos, até mesmo medicamentos de venda livre, que seu cão esteja tomando.

O seu cão toma algum antidepressivo? Você tem o cuidado de se certificar de que eles não sofrem de síndrome da serotonina? Deixe-nos saber nos comentários abaixo!